Arbeitsgruppe Stadt- und Bevölkerungsgeographie

Congresso do grupo “Brasil” da ADLAF

 

CALL FOR PAPERS

 

Brasil em transformação?! Polarização e exclusão sob uma análise interdisciplinar
Congresso do grupo "Brasil" da ADLAF em Kiel, no dia 30/11/2019 (Programa a seguir)


A mais recente crise política - que levou ao afastamento da presidenta Dilma, às políticas de austeridade do presidente interino Temer e à eleição do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro - indica uma profunda transformação social no Brasil. Essa transformação se reflete na polarização política do país, que levou parte da população à radicalização, e rompeu frações sociais já estabelecidas. A ascensão global do populismo de direita toma uma forma muito especifica no Brasil. Isso ocorre, entre outros fatores, devido à massiva influência das igrejas evangélicas, não somente sobre a classe média, mas, sobretudo, entra as camadas de baixa renda. Visões racistas, sexistas e homofóbicas passaram a ganhar aceitação social.

Através da pretendida exclusão de disciplinas como sociologia e filosofia das universidades federais, ou da contestação e ameaça às fronteiras territoriais indígenas, serão iniciadas transformações estruturais de longo prazo atualmente. Minorias e pensadores críticos serão ameaçados e/ou perseguidos, e o trabalho cultural cada vez mais dificultado. A liberalização radical da economia e o financiamento exclusivo de sectores da educação que prometem rentabilidade econômica direta, significam uma mudança dos processos sociopolíticos das últimas décadas.

Estes desenvolvimentos radicam numa desigualdade socioeconómica estrutural que não podia ser combatida de forma causal mesmo durante os anos do domínio PT. O crescente isolamento dos bairros residenciais é tanto uma causa e consequência de uma sociedade fragmentada como o elevado nível contínuo de criminalidade e violência (policial). O papel e o poder de discurso dos oligopólios midiáticos também se baseiam em uma distribuição estrutural desigual de recursos e poder. Como já indicado durante a campanha eleitoral, entre outras coisas, na manipulação e instrumentalização dos novos meios de comunicação, pode-se observar uma mudança no discurso sociopolítico iniciado pelo governo e outros grupos poderosos de atores, que reavalia e interpreta eventos históricos durante a ditadura militar, entre outros, e questiona radicalmente as posições democráticas das últimas décadas.

O Congresso gostaria de analisar as transformações sociopolíticas e, de maneira mais aprofundada, as polarizações, fragmentações e marginalizações; junto com os seus contextos, causalidades e consequências. Além disso, o Congresso propõe, com uma perspectiva interdisciplinar, discutir iniciativas contrárias e formas de resistências. As esferas sociais, politicas, culturais, econômicas, ecológicas, e suas intersecções serão tratadas com atenção; assim como as dimensões temporais e espaciais. O evento tem como objetivo, também, junto a esses enfoques temáticos, o uso do potencial interdisciplinar do grupo "Brasil" que é, para esses debates, especialmente importante. Com isso, os participantes podem e devem experienciar uma amplidão temática. Na dimensão da Política de Poder serão discutidos os papéis do capital, das igrejas, das ONGs e outros relevantes (e internacionais) grupos de atores, bem como o papel do processo de produção e formação do discurso, e muito mais.

Devido à inter-relação de desdobramentos passados e os fenômenos de polarização, fragmentação e marginalização desenvolvidos atualmente, são muito bem vindas as contribuições que se ocupam tanto dos processos anteriores, quanto aquelas referentes à situação atual. Desse modo, devem ter igualmente a palavra cientistas consolidados, assim como os académicos jovens.
 

Temos o prazer de receber resumos de palestras conceituais e empíricas, sugestões para o conteúdo de rodadas de discussão em diversos formatos e outras sugestões que possam levar a um debate produtivo a respeito da temática. Por favor, submeter as contribuições em português, alemão ou, eventualmente, em língua inglesa.

Solicitamos resumos para apresentação, roda de discussão e pôster (aprox. 250 palavras cada) até no máximo 31 de Julho de 2019.
Enviar para: wehrhahn@geographie.uni-kiel.de.

Organização do congresso: Rainer Wehrhahn e Sören Weißermel,
Universität Kiel (www.stadtgeo.uni-kiel.de).